Rádio Dodói completa um ano

18/11/2020

“Eu quero ser médica. Os médicos cuidam da pessoa e a pessoa se cura, né... Aí fica tudo bem”. Assim, com a história de Yzabella Gomes, de seis anos, foi ao ar o primeiro episódio da Rádio Dodói, o podcast do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) que está completando um ano. A rádio conta histórias de pequenos e grandes heróis, de quem cuida e de quem recebe cuidados no HCB. Testemunhais com potencial para acolher, estimular, fazer rir, fazer brotar lágrimas de esperança, olhando e sentindo a vida com os olhos e o coração do outro.

Como não se emocionar com a Duci Maria, de oito anos, que às vésperas de uma cirurgia no cérebro dançou com o bombeiro Cícero Costa, que toca clarinete na banda do Corpo de Bombeiros do DF e se apresentava no Hospital. “Eu ouvi um barulho, eu mais o meu irmão, e a gente veio correndo pra ver o que era...” O vídeo dos dois dançando foi parar na internet e bombou. Cícero ficou surpreso com a repercussão. “Eu não esperava, né, mas é porque o amor faz bem, mesmo. Acho que é por causa disso, todo mundo se amarra em boas ações.” 

O podcast Rádio Dodói nasceu com esse desejo, de contar histórias de pacientes, funcionários e médicos, e com isso alcançar, por meio do áudio, mais empatia entre os usuários e seus cuidadores e potencializar a adesão a tratamentos de doenças pediátricas complexas tratadas pelo Hospital da Criança de Brasília.

No tratamento, na internação e na espera, tudo no HCB acontece de forma lúdica, de maneira a tornar a convivência com a doença o mais leve possível.  Para mostrar que, até nos momentos mais difíceis, é possível encontrar um pouco de alegria. Paulo Leão, o neurologista que fez a cirurgia, falou para a Rádio Dodói que a alegria de Duci ajudou muito na recuperação. “No pós operatório, na UTI já, nem parecia que ela tinha operado; conversava com a gente, do mesmo jeito que conversava antes, brincando...”

Esse cuidado com as crianças e adolescentes parte não só dos médicos, mas de todos que trabalham no Hospital. “Eu tento pensar como se fosse um filho meu; o que pode agradar aquela criança, a aparência da comida, o cardápio da comida, o sabor da comida, tanto a do paciente, como a do funcionário”, contou Edilamar Bastos, a Dila, técnica de nutrição do Hospital, em outro episódio.

“A gente sempre fica atento, ali no hall central, para não acontecer nada, para não ter acidente, porque criança é serelepe. O principal objetivo é deixa-las à vontade, mas com segurança”. O Tiago Alexandre de Oliveira é vigilante no Hospital e foi personagem do último episódio da primeira temporada da Rádio Dodói.

Na primeira temporada, contamos doze histórias de pacientes, funcionários do Hospital e de uma voluntária, a dona Maria Odete de Souza, de 81 anos – 36 dedicados ao voluntariado. “Você sai alegre de ver o sorriso de uma criança, de uma mãe, você pode contribuir com nada. Só em conversar, abraçar. Tem coisa melhor que abraçar?”.

Ganhar um abraço é realmente quase um remédio, que dona Odete, por enquanto, não pode mais distribuir no HCB. A pandemia do coronavírus mudou a rotina no Hospital. A Rádio Dodói também precisou se adaptar na segunda temporada, logo depois do segundo episódio – que trouxe a história de Francineide Lima da Silva, mãe do Breno Ariel, de 12 anos, e uma entrevista com a pneumologista e pediatra, Luciana Monte, sobre doenças respiratórias.

Para proteger crianças e adolescentes, o Núcleo de Comunicação e Mobilização do HCB solicitou mudanças no conteúdo e na estrutura do podcast, mantendo as entrevistas sobre as especialidades pediátricas oferecidas e incluindo, em alguns episódios, informações importantes sobre cuidados e prevenção à Covid-19.

Enquanto a terceira temporada não vem, se informe e se emocione com os episódios da primeira e da segunda nas plataformas de áudio, como Spotify.

 

Texto: Carmensita Corso e Marisa Rabelo*
Edição: Carlos Wilson
Gerência de Comunicação: Ana Luiza Wenke

 

*Carmensita Corso e Marisa Rabelo produzem a Rádio Dodói como voluntárias, sob a coordenação do Núcleo de Comunicação e Mobilização do HCB e o apoio da Argonautas Audiovisual.