Afaste a doença das suas mãos

A campanha de higienização das mãos no Hospital da Criança de Brasília (HCB) é parte de um esforço mundial para mostrar que, com um gesto simples, é possível reduzir sofrimento e até a morte de muitas pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de cada grupo de 100 pacientes hospitalizados no mundo, de 7 a 10 adquirem infecções associadas aos serviços de saúde.  As infecções são causadas quando germes, como bactérias e vírus, são transferidos pelas mãos de profissionais de saúde entre um paciente e outro.

Na semana de 05 a 09 de maio de 2014, mais de 1.100 unidades de saúde em todo o mundo  se unem  para destacar a necessidade da higienização das mãos dos profissionais de saúde em  cinco principais momentos: antes de tocar o paciente, antes de fazer qualquer procedimento de limpeza ou assepsia, depois de contato com fluidos corporais, após tocar o paciente e/ou contato com áreas próximas.

No HCB, várias atividades estão previstas. O Serviço de Controle de Infecção (SCIH), com o apoio do Núcleo de Comunicação e Mobilização, promove  para os funcionários a palestra: “O cuidado seguro passa por nossas mãos”, ministrada pela Subcoordenadora de Qualidade e Segurança do Paciente do Ministério da Saúde, Luciana Yumi Ue. Também foram criados, pelo ilustrador Bilú, personagens que representam os vírus e bactérias encontrados com mais frequência em ambientes hospitalares. Materiais publicitários como jogos, panfletos e banners serão posicionados e distribuídos em todo Hospital.

A equipe da SCIH, liderada pelo infectologista Jefferson Pinheiro, realiza há um ano pesquisas, avaliações e treinamentos para garantir maior segurança aos que passam pelo HCB. A baixa imunidade de pacientes possibilita que microrganismos presentes nas mãos e ambiente se manifestem com infecções mais agressivas. “Isso só reforça a necessidade de um trabalho intensivo para que todos sigam e adotem o procedimento. A higienização tem o maior impacto na redução das infecções do tipo”, comenta Pinheiro.

Pesquisas com pacientes e funcionários do HCB são realizadas para saber a frequência da pratica de higienização. Os resultados são repassados para as equipes, e treinamentos acontecem frequentemente. O relatório anual sobre os principais microrganismos encontrados foi concluído em março e repassado para as coordenações para incentivar a higienização das mãos por todas as equipes do Hospital.