Segurança do paciente marca 2 anos de HCB

18/11/2013

A semana comemorativa do aniversário de dois anos do Hospital da Criança de Brasília José Alencar promove a discussão de vários temas que podem tornar mais segura a passagem dos pacientes pelo hospital. São palestras e mesas redondas conduzidas por profissionais de todo o Brasil sobre temas que impactam direta e indiretamente a segurança do paciente. Veja programação.

A abertura da Semana foi  realizada na segunda-feira (18) pelo diretor executivo Renilson Rehem. Ele apresentou o Núcleo de Segurança do Paciente do Hospital da Criança de Brasília e lançou o vídeo feito com adolescentes, crianças e profissionais do HCB sobre as principais metas que podem garantir a segurança do paciente.

Patrícia Ferraz, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), detalhou na primeira mesa redonda as diretrizes do Programa Nacional de Segurança do Paciente, além de conceder entrevista ao HCB. Ela diz que o apoio dos hospitais é fundamental. “Se a gente não consegue o engajamento de todos, de nada adianta a atuação no nível federal”.

A palestrante ressaltou que o programa abrangerá cerca de sete mil serviços hospitalares e 35 mil serviços ambulatoriais em todo o Brasil. As ações envolvem conscientização e até capacitação de profissionais.

A segunda palestrante, do Instituto Brasileiro para Excelencia em Saúde (Ibes SP), Alexia Costa, destacou que mudar o sistema é mais produtivo que punir o profissional envolvido em algum erro. Segundo ela, é preciso investir na análise do sistema e menos em treinamentos. Ela também apresentou pesquisas que indicam que um em cada cinco pacientes sofrem algum erro no seu tratamento.

Já Luciane Matos Torrano (Unimed Paulistana - SP) falou sobre a experiência dela na Unimed Paulistana. Destacou que entre as seis metas principais a comunicação é a mais desafiadora. Segundo ela, 65% dos eventos que colocam o paciente em risco estão relacionados a essa meta.