Na melodia da moda de viola

18/02/2016

Allan Gabryel Costa (foto acima), dois anos, estava no hall do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) na quinta-feira (12/02/16) quando escutou uma melodia: ali perto, dois homens começavam a tocar uma moda de viola. Sem hesitação, ele tirou sua mãe para dançar. Segundo Lucineide Costa, mãe de Allan Gabryel, esse é um hábito do menino. “Ele gosta muito de música e vê a gente dançando assim em casa”, explica.

A dança entre mãe e filho aconteceu durante apresentação da dupla de violeiros Marcos e Vitor Mesquita. Pai e filho, os dois formam o projeto Viola na Escola, que leva música a escolas rurais e de ensino especial.

No HCB, eles encantaram o público com canções como “O Leãozinho” (de Caetano Veloso) e “Amanheceu, peguei a viola” (composta por Renato Teixeira). Enquanto Marcos Mesquita cantava e tocava viola caipira, Vitor o acompanhava tocando gaita e violão. Vários pais cantaram o repertório da apresentação e alguns pacientes ouviam essas músicas pela primeira vez.

Douglas Bonne (foto acima), 16 anos, não conhecia algumas das canções nem tem o costume de ouvir moda de viola, mas aprovou a novidade. “Eu não tenho um estilo de música preferido, gosto de muita coisa. Gostei dessas músicas, são tranquilas”, afirmou.

Essa não foi a primeira apresentação dos músicos em um hospital. Marcos Mesquita conta que eles já tocaram “em todos os tipos de hospitais; para adultos, crianças, idosos, mulheres grávidas”. Em instituições de ensino, com o Viola na Escola, a dupla já se apresentou em Planaltina, Sobradinho, Varjão e na Fercal. O projeto começou em 2003, passou por uma pausa e foi retomado em 2015.

Graças ao Viola na Escola, os artistas também são familiarizados com o público infantil. Vitor Mesquita gosta de tocar para crianças porque “elas ficam fascinadas pela música”. Ele explica, ainda, que há um grupo ao qual ele mais gosta de se apresentar: “As crianças pequenininhas, mais novas, ainda não têm um conceito de música definido; então, é bom apresentar essas músicas a elas, elas se interessam mais”, diz.

Independentemente da idade, os artistas conquistaram o interesse de quem os escutou no HCB. Yasmin Guedes (foto acima), nove anos, gostou do que ouviu. “Eu escuto muito sertanejo, essas músicas parecem. São boas”, disse a menina. Sua avó, Elena Guedes, foi direta: “Moda de viola é bom demais!”.

 

Texto e fotos: Maria Clara Oliveira
Edição: Carlos Wilson
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke