Mil novas vagas

27/03/2012

Especializada em tratamento contra o câncer, unidade amplia seu atendimento

Matéria publicada pelo Jornal de Brasília (DF)

Da Redação

redacao@jornaldebrasilia.com.br

Com pouco mais de quatro meses de inauguração, o Hospital da Criança de Brasília (HCB) José de Alencar, especializado em tratamento contra o câncer e doenças homeopáticas, já realizou mais de 63 mil atendimentos. E, a partir deste mês, amplia o acolhimento e oferece mais mil vagas para consultas e exames em diversas especialidades pediátricas. O hospital foi construído por meio de doações recebidas pela Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace) e é vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Quem já conhece o serviço, confirma a excelência. O ambiente foi criado de forma bem lúdica e, assim, a criança ao entrar no hospital tem a impressão que está numa grande brinquedoteca. A proposta é que eles até tenham conhecimento de que estão ali para ver o médico, mas o ambiente é tão descontraído que os pacientes se sentem mais confortáveis.

P., por exemplo, tem apenas cinco anos e está fazendo o tratamento contra leucemia. “É muito legal, aqui os tios são legais” afirma. A mãe do garoto, L.A.M., conta que o filho está fazendo o tratamento há seis meses. Ela descobriu a doença após o menino ter passado mal e ser encaminhado para o Hospital Regional de Santa Maria. L.A.M. diz que logo em seguida foi orientada para procurar o Hospital da Criança. Hoje, com o tratamento tendo boas evoluções, ela agradece o trabalho da equipe. “Aqui é tudo maravilhoso! Os médicos, enfermeiros, todo mundo é muito educado, receptivo e tem tratado meu filho muito bem. É o melhor hospital que já vi”, ressalta.

Hoje, o hospital não é apenas para tratamento de câncer, já que praticamente todas as especialidades são atendidas. Desde o final de 2011, a unidade realizou cerca de 35 mil exames laboratoriais e uma média de 15 mil consultas. Foram aproximadamente três mil diárias (1.560 internações e 1.389 hospital-dia), pouco mais de duas mil sessões de quimioterapia e cerca de 860 transfusões.