Homenagem à “madrinha do sonho”

26/11/2015

 

Em comemoração pelo aniversário de quatro anos de funcionamento do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), foi realizada, na quarta-feira (25/11/15), uma cerimônia de homenagem a Mariza Gomes da Silva, viúva do ex-vice-presidente José Alencar. O evento teve a presença do governador e da primeira-dama do DF, Rodrigo e Márcia Rollemberg; do secretário de saúde, Fábio Gondim; da presidente da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças e Adolescentes Portadores de Câncer e Hemopatias (Abrace), Ilda Peliz; de usuários e funcionários do HCB e amigos de dona Mariza.

 

Realizada no hall do próprio HCB, a solenidade recordou o trabalho de mobilização que dona Mariza realizou, ao lado do marido, durante a construção do Hospital. O superintendente executivo do HCB, Renilson Rehem, afirmou que a homenageada “é madrinha do Hospital da Criança desde antes do Hospital da Criança existir; é madrinha do sonho”. Rehem também falou sobre os quatro anos do HCB: “Esse hospital é a prova de que podemos acreditar num serviço público de saúde de qualidade”.

A opinião de Rehem foi ecoada pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, para quem “o HCB dá uma demonstração de que é possível ter um modelo diferente, que possa compatibilizar várias formas de gestão que garanta o que é mais importante: oferecer o serviço público de saúde para quem precisa”. O governador também parabenizou Mariza Gomes da Silva. “Como é bom poder se dedicar a uma obra coletiva e ter esse reconhecimento; é o reconhecimento do trabalho da senhora e do seu marido, que é uma referência para todos nós de honradez, de dignidade, de retidão, de compromisso público”, declarou Rollemberg.

O secretário de Saúde do DF, Fábio Gondim, falou sobre o HCB afirmando que “um hospital não precisa ser um local de tristeza, de frustrações, de angústia; ele pode e deve ser um local de esperança, de acolhimento, uma troca de amor”. Gondim completou que, além de ter a tecnologia e metodologia necessárias ao tratamento, um hospital é, “acima de tudo, um ser humano cuidando do outro e daquilo que a gente tem de mais precioso, que é a saúde, a vida”.

A presidente da Abrace, Ilda Peliz, falou diretamente a dona Mariza, garantindo que todos os presentes seriam “sempre gratos pela sua dedicação e carinho, exemplo de solidariedade e cidadania a ser seguido”. Já Deisi Kusztra, presidente da Organização Mundial da Família (WFO, na sigla em inglês), expressou sua felicidade pelo funcionamento do HCB – que, segundo ela, “é um sonho, porque não faz mais do mesmo”. Para Kusztra, esse é um diferencial que “ajuda muito não só no tratamento, mas no bem-estar das famílias que acompanham, todos os dias, o sofrimento das suas crianças”.

A vice-primeira-dama do Brasil, Marcela Temer, não pôde comparecer ao evento, mas enviou uma mensagem em que elogiava a atuação da Abrace junto à sociedade e a personalidade de José Alencar. “Essa parceria com a Abrace teve fibra, força, persistência e garra para dar concretude a um local indicado ao tratamento e à cura de nossas crianças. Também o ex-vice-presidente José Alencar sempre demonstrou essas qualidades durante toda a sua vida, seja para se tornar um empresário vitorioso, seja para enfrentar o câncer com dignidade, otimismo e brio”, disse.

Mariza Gomes da Silva (foto acima) agradeceu pela homenagem afirmando que o mérito não era apenas seu, mas de todos os brasilienses. “O povo de Brasília é muito solidário em todas as situações, mas principalmente no caso do Hospital da Criança”, explicou, acrescentando que é difícil para os pais levar seus filhos pequenos para serem atendidos no mesmo local que adultos. “Aqui, já estão direcionados para aquilo que eles precisam fazer”, explicou.

Surpresa pela proximidade da concretização do segundo bloco do HCB, dona Mariza confessou que já tem um novo projeto para o Hospital: “Eu quero, agora, ajudar na capela. Acho muito importante aquele lugar de acolhimento da família, quando se tem alguém internado e quando a pessoa precisa de um momento ali, sozinha”.

Agradecimento em forma de música

Além dos discursos, Mariza Gomes da Silva foi homenageada com apresentações musicais da amiga e cantora Maria Inês Nogueira (que foi acompanhada pelo pianista Luís Quintanilha) e da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro.

Com regência do maestro Cláudio Cohen, a orquestra apresentou repertório inspirado no gosto musical de dona Mariza. Acompanhados pela cantora lírica Della Henry (foto acima), os músicos também tocaram a “Ave Maria”, de Charles Gounod. A apresentação foi encerrada com a canção “Maria, Maria”, de Milton Nascimento, com participação da paciente do HCB Bianka Nascimento (foto abaixo).

Aos 16 anos de idade, Bianka já cantou em eventos do Hospital da Criança de Brasília, mas se apresentou com a orquestra pela primeira vez durante o evento de homenagem – e se emocionou com a situação. “Com a experiência que eles têm de vida, de conhecimento, eles abriram uma porta para mim”, afirma. Ela conta que, ao longo desses quatro anos do HCB, pôde “acompanhar a evolução do Hospital e a minha também”.

A orquestra ensaiou apenas uma vez com Bianka. O maestro Cláudio Cohen conta que “os músicos, durante o ensaio, a aplaudiram. Isso, para nós, é realmente uma demonstração de que a música é um fator de superação inclusive das doenças mais graves”.

Além de encantar os músicos profissionais e o público (que a aplaudiu no momento que começou a cantar), a adolescente conquistou dona Mariza: “Eu fiquei tão encantada com a voz dessa menina, que coisa maravilhosa!”. Segundo a homenageada, isso mostra a importância de saber que o projeto do HCB não contempla apenas o tratamento médico. “Desde o início, foi isso que me cativou: ver que não se pensava somente na saúde, mas sim no bem-estar, no sentimento da pessoa”, elogiou.

 

Texto: Maria Clara Oliveira
Fotos: Juceli Cavalcante

Edição: Carlos Wilson 
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke