HCB emociona diretor eleito da OMS

24/05/2017

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elegeu, na terça-feira (23/05/17), o etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus para o cargo de diretor-geral. Em fevereiro (20/02/17), ele esteve no Brasil para se informar sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) e conheceu o Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB).

O ex-ministro das Relações Exteriores da Etiópia, Tedros Adhanom, 51 anos, é um reconhecido pesquisador  sobre a malária e será, nos próximos cinco anos, o primeiro africano a dirigir a OMS. Sua posse está marcada para 01 de julho em Genebra, na Suiça. A OMS é provavelmente a mais influente agência das Nações Unidas, ao coordenar as repostas às pandemias como o Ebola e o Zika, mas define igualmente normas orientadoras para os sistemas de saúde

Em fevereiro, ao se reunir com a diretora técnica do Hospital, Isis Magalhães, e a diretora do Centro Integrado e Sustentável de Ensino e Pesquisa (Cisep), Valdenize Tiziani, Ghebreyesus conheceu o histórico do HCB e as obras de construção do Bloco II e se interessou tanto pela presença da sociedade civil na fundação do Hospital que fez questão de voltar no dia seguinte para conversar com médicos e pacientes.

“As diretoras me disseram que, quando esse hospital começou, foi uma parceria e, desde o começo, queriam que o hospital não se parecesse com um hospital, mas com um lar”, disse o visitante. Para ele, o objetivo foi alcançado: “isso é verdade! Quando entrei, não me senti como se estivesse entrando num hospital”.

A visita foi mediada pelo Ministério da Saúde. Allan Sousa, diretor do Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Atenção à Saúde, explicou que o diálogo entre Brasil e Etiópia já existe há algum tempo. “O Estado brasileiro tem várias parcerias bilaterais no campo da saúde; uma das parcerias que o Ministério da Saúde brasileiro tem é com o Ministério da Saúde etíope. O Tedros foi ministro da Saúde por muito tempo e demandou essa visita para conhecer melhor o sistema de saúde brasileiro”, afirmou.

Durante a visita, Ghebreyesus conversou com crianças e funcionários. Ele se disse emocionado ao saber que o Hospital nasceu do esforço de pais de crianças com câncer. Curioso sobre a motivação da equipe para trabalhar no HCB, ele gostou de conhecer a história da oncologista Andrea Pandolfi, que teve leucemia quando criança. “Agora ela está bem e também é oncologista! É um lugar inspirador para se estar, estou muito feliz de estar aqui”, disse.

 

 

 

Texto e fotos: Maria Clara Oliveira
Fonte: agência Lusa
Edição: Carlos Wilson
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke