HCB firma parceria com Sírio-Libanês

28/08/2014

O Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) e o Centro de Oncologia de Brasília do Hospital Sírio-Libanês firmaram convênio para o atendimento das crianças que necessitam fazer radioterapia. Em cerimônia realizada no dia 20/08 (quarta-feira), representantes dos dois hospitais assinaram o documento que formaliza a parceria entre as duas instituições.

Segundo o superintendente executivo do HCB, Renilson Rehem (foto - meio), o acompanhamento das crianças será realizado de forma conjunta por médicos dos dois hospitais. “Quando houver alguma criança que a equipe do hospital entender que pode ser beneficiada com a radioterapia, o caso será discutido pela equipe médica de lá e a daqui”, explica.

Cada caso será analisado pelos profissionais dos dois hospitais porque nem todos os pacientes precisam passar pelo mesmo tipo de tratamento. O coordenador técnico-científico da unidade Brasília do Sírio-Libanês, Gustavo Fernandes (esquerda da foto), explica que o hospital “não precisa tratar todos os pacientes, não se aplica o mesmo tipo de tecnologia a todo mundo”. Ele acrescenta que “mesmo nas crianças, a gente tem seleção de casos mais complexos, mais difíceis”. A diretora técnica e chefe da oncologia do HCB, Isis Magalhaes, afirma que será possível oferecer um tratamento radioterápico mais preciso para crianças e adolescentes, evitando assim menos efeitos colaterais”

A parceria surgiu de uma visita que o coordenador médico de radioterapia do Sírio-Libanês em Brasília, Rafael Gadia, fez ao HCB. Após conhecer o trabalho do hospital, ele decidiu propor o convênio, baseado nas perspectivas de recuperação das crianças: “A chance de cura é maior, elas têm tempo longo de vida, qualquer tratamento pode impactar muito na qualidade de vida no futuro”.

Diretor geral do centro de oncologia do Sírio-Libanês, Paulo Hoff (direita da foto) afirma que “o hospital é uma entidade filantrópica. Quando surgiu a oportunidade de fazermos uma parceria com o Hospital da Criança, em Brasília, para oferecer o tratamento radioterápico, foi com muita felicidade que pudemos oferecer o tratamento e continuar nossa missão”.

O Sírio-Libanês já começou o atendimento aos pacientes do HCB. Satisfeita com o convênio assinado entre os dois hospitais, a gerente de câncer da SES-DF, Maria Cristina Scandiuzzi, lembra a época em que as crianças de Brasília precisavam buscar o tratamento radioterápico em outras cidades. “Isso tinha um impacto psicológico e social muito ruim no tratamento da doença, porque a criança se via longe do seu ambiente familiar”, conta. Ela ressalta que “esse tratamento aqui, no Distrito Federal, só vem a qualificar, a complementar toda a excelência do tratamento que já é oferecida no Hospital da Criança”.

 

Texto: Maria Clara Oliveira
Fotos: Juceli Cavalcante

Edição: Carlos Wilson 
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke