Equipes responsáveis pelo atendimento de Lis e Mel recebem homenagem

19/08/2019

A história de Lis e Mel Vieira, as gêmeas siamesas ligadas pela cabeça que passaram por cirurgia de separação no Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) em abril, foi registrada no documentário “Vidas ligadas – um desafio para a ciência”. Produzido pela empresa Caravela Filmes, o filme traz entrevistas com a família das meninas e com integrantes da equipe que as atendeu – desde o pré-natal da mãe, Camilla Vieira, até o acompanhamento pós-cirúrgico.

O lançamento, realizado na Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), contou com homenagens do Governo do Distrito Federal (GDF) e da Secretaria de Saúde (SES/DF) aos profissionais envolvidos no caso das gêmeas. O governador em exercício, Paco Brito, afirmou que a equipe trabalhou guiada "por competência e amor pela vida alheia" e disse ver os profissionais como exemplos. "Eu, como pai de três filhos – dois deles cursando Medicina –, espero que eles sejam profissionais como vocês: competentes e principalmente comprometidos com a vida alheia. Vocês são exemplos para toda a sociedade", garantiu Brito.

Acompanhadas de seus pais – Rodrigo Aragão e Camilla Vieira, que afirmou que todos os profissionais já fazem parte da família –, Mel e Lis aproveitaram a cerimônia para brincar e balbuciar algumas palavras. Satisfeito com a alegria das meninas, o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, lembrou que o tratamento das duas até a cirurgia envolveu diferentes unidades da rede pública de saúde do DF, que "puderam oferecer, em conjunto, a assistência que foi fundamental para que essas crianças pudessem estar, hoje, nessa felicidade”. O secretário ressaltou: “É sempre importante ressaltar que há um brilhantismo total das equipes desses hospitais para demonstrar a capacidade que todos os profissionais da rede têm".

O trabalho em parceria com outras unidades da rede também foi destacado pelo superintendente executivo do HCB, Renilson Rehem. "É um privilégio participar de um momento como esse e ver que o sistema público é capaz de proporcionar a assistência que a população precisa. Isso se torna possível quando há solidariedade: foi um trabalho com outras unidades da rede e outras instituições, inclusive empresas privadas que nos ajudaram", explicou Rehem.

Ao final da cerimônia de homenagens, da qual também participou o diretor executivo da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), Marcos de Sousa Ferreira, foi exibido o documentário “Vidas ligadas – um desafio para a ciência”. O público, formado principalmente dos profissionais homenageados e da família das crianças, se emocionou ao acompanhar, cenas da cirurgia, do convívio das meninas em casa e as entrevistas sobre o caso das gêmeas.

A separação das irmãs também foi tema do especial “Mel e Lis”, exibido pela TV Globo no sábado (17/08/19). O documentário também traz entrevistas da equipe e dos familiares das duas meninas, além de abordar as perspectivas do cuidado pós-cirúrgico – Lis e Mel seguem acompanhadas pelos profissionais do Hospital da Criança de Brasília.

 

Para assistir ao documentário "Vidas ligadas – um desafio para a ciência", clique aqui.

 

Texto: Maria Clara Oliveira
Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF
Edição: Carlos Wilson
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke