Emoção e inclusão pela dança

07/12/2015

Os pacientes do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) assistiram, na segunda-feira (07/12/15), a uma apresentação de dança inclusiva: o grupo Avivarte, do Guará, esteve no HCB para dançar três coreografias diferentes. Formado por mães e filhas, o grupo conta com bailarinas que dançam em suas cadeiras de rodas.

A apresentação marcou o enceramento das atividades de 2015 do grupo de pais de pacientes com distrofia muscular, mas todos que estavam no HCB aproveitaram o espetáculo.

Sinaelly da Silva, seis anos, assistiu às bailarinas com atenção. Ela gosta de dançar todo tipo de música e gostou muito da primeira canção que o Avivarte dançou, em ritmo de xote. “Era a mais animada”, falou a menina.

Cauã Ferreira, 11 anos, também apreciou a apresentação. Ele disse que, apesar de gostar das coreografias, não se arriscaria na pista de dança: “Não sei dançar assim, mas não tenho vontade de aprender, porque só assistir é melhor".

As bailarinas do grupo aproveitaram o momento para contar, às crianças e adolescentes do HCB, como é sua experiência com o grupo de dança inclusiva. “Eu já danço há seis anos e, para mim, é um aprendizado a cada apresentação. Eu tenho uma família no grupo”, disse Sabrina Araújo. Já Isabela Gomes explicou que “dançar é muito bom para você, para sua alma, para se divertir um pouco. É muito bom, porque você expressa muita emoção”.

 

Texto e fotos: Maria Clara Oliveira
Edição: Carlos Wilson
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke