Uma parceria para se orgulhar

22/03/2018

Durante visita ao Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyeus, elogiou o trabalho realizado pelo HCB. Veja as respostas a entrevista feita com Ghebreyesus pela imprensa:

“Na primeira vez que vim aqui, fiquei muito impressionado. Claro, quando você vê o prédio, vemos que ele foi construído realmente para ajudar as crianças a se adaptarem ao ambiente de tratamento hospitalar. Quando vim antes, nem parecia um hospital, parecia mais um parque de diversões, uma brinquedoteca. Isso é muito importante, porque as crianças se sentem em casa, à vontade, mais confortáveis.

Mais que a edificação propriamente dita, o que eu observei na primeira visita foi, justamente, a proximidade do pessoal – médicos, enfermeiras – com as crianças e o modo como tratavam as crianças. É muito impressionante. Percebe-se claramente o vínculo de apego humano, conexão humana entre os médicos, profissionais, e as crianças que eles tratam. Isso, para mim, foi muito importante, emocionante.

A segunda coisa que observei e que me impressionou muito foi o número de pessoas que se voluntariaram para trabalhar aqui nessa organização, alguns dos quais encontrei hoje.

Como se sabe, o câncer é um dos principais problemas hoje em dia, e essa organização, especializada no tratamento oncológico, entre outros. Fiquei muito feliz com o que vi aqui, por isso decidi voltar durante essa visita ao Brasil. Fiz contato com alguns amigos que conheci e disse que queria visitar o Hospital mais uma vez.

Sem qualquer exagero, este Hospital poderia facilmente servir de modelo para outros países, um modelo para o mundo. É um modelo de atendimento muito importante. Como diretor-geral da OMS, eu examinarei as formas de usar o modelo que existe aqui para influenciar outros hospitais, para aprenderem dessa experiência brasiliense.

Naturalmente, essa é uma das coisas boas que o Brasil vem fazendo nesse setor. Há também outras boas práticas; vocês devem se orgulhar dessa experiência, como de outras coisas que têm feito bem no setor de Saúde.

Um dos princípios que ajudei a moldar é justamente este: não se deve esperar tudo do governo, deve haver uma parceria entre o governo e a comunidade; a comunidade também deveria contribuir com a sua parte. Aí, sim, a coisa melhora, de modo que fico muito grato e valorizo muito esse princípio de parceria entre sociedade e governo, é preciso consolidá-lo mais ainda

Para mim, é um prazer voltar ao Brasil mais uma vez, me sinto em casa. Algumas pessoas, inclusive, me dirigem a palavra em português, acham que sou brasileiro – para mim, é um prazer parecer brasileiro. Agradeço mais uma vez.”

 

Entrevista: Maria Clara Oliveira
Foto: Juceli Cavalcante
Edição: Carlos Wilson
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke