Abril Pela Segurança do Paciente

15/04/2019

Durante todo o mês de abril, o Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) promove a campanha “Abril Pela Segurança do Paciente”.

Baseada nas seis metas internacionais de segurança do paciente, desenvolvidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a campanha ocorre por meio de brincadeiras que reforçam o conhecimento dos profissionais da saúde sobre o tema.

O mês de abril foi escolhido por ser o mês em que a OMS comemora, no dia 1°, o Dia Mundial da Segurança do Paciente. Neste mesmo mês, em 2013, o Ministério da Saúde promulgou a Portaria MS/GM nº 529/2013, cujos objetivos principais são planejar, orientar, coordenar, supervisionar e avaliar o processo de implementação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) no país.

Segundo Marina Franco, gerente da Gestão da Qualidade – setor responsável pelo NSP no HCB –, as seis metas foram estabelecidas levando em conta o dano que os pacientes sofriam por conta de alguma falha no processo assistencial. Além do foco no profissional da saúde, a equipe trabalha com uma espécie de “segurança do paciente compartilhada”, onde a atuação dos pais e responsáveis é primordial. Ela dá exemplos de como os acompanhantes podem colaborar: “Com a meta de prevenção de queda, eu preciso que o pai me ajude deixando a grade elevada, não andar com a criança sozinha. A meta de identificação segura: se a gente coloca uma pulseira no paciente, pedimos que o pai fique atento para que a criança não arranque a pulseira e, caso algo aconteça com a pulseira, os pais nos informem”.

Com uma roleta giratória, dados e cartões com as seis metas, a equipe do NSP percorre o Hospital fazendo perguntas sobre os procedimentos de segurança aos profissionais. Segundo Danielle Oliveira, assistente de qualidade do Núcleo, as medidas são importantes, e devem, também, levar em consideração o perfil do Hospital. “Por exemplo, temos muitos pacientes que realizam transfusão contínua, então precisamos trabalhar uma meta de segurança voltada para o hemoterápico”, explica Oliveira.

Além da campanha do mês de abril, o NSP também realiza outras ações ao longo do ano, com foco diferentes formas de garantir a segurança – como medicação segura e higienização das mãos. A ação mais recente foi a produção de placas de sinalização de risco de beira-leito: aplicadas junto ao leito de cada paciente, elas permitem aos profissionais identificar os riscos relacionados a cada criança ou adolescente.

“Quando os profissionais aplicam essa ferramenta, eles avaliam qual o risco que essa criança pode correr; então, verificam se o risco é médio, alto ou moderado e aplicam intervenções para evitar que esse risco aconteça”, afirma Oliveira. Ao todo, foram confeccionadas mais de 20 placas de sinalização, que alertam para riscos como precaução contato e risco de infecção.

Metas de segurança

Estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), as seis Metas Internacionais de Segurança do Paciente têm como objetivo oferecer um ambiente cada vez mais seguro aos pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde. São elas:

1 – Identificar corretamente o paciente;

2 – Melhorar a comunicação entre profissionais da Saúde;

3 – Melhorar a segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos.

4 – Assegurar cirurgia em local de intervenção, procedimento e paciente corretos;

5 – Higienizar as mãos para evitar infecções;

6 – Reduzir o risco de quedas e lesão por pressão.

 

 

Texto e foto: Allan Michael
Edição: Carlos Wilson
Coordenação de Comunicação: Ana Luiza Wenke