I Jornada de Condições Crônicas Pediátricas Atenção em Rede

inscrições encerradas

06 e 07 de maio de 2016
UNB e HCB

Palestra: I Jornada de Condições Crônicas Pediátricas Atenção em Rede: Conceitos, estratégias e desafios

Locais de realização do evento:

 

06 de maio: 

Auditório 03 da Faculdade de Ciências da Saúde – FS, Campos Univ. Darcy Ribeiro - UNB

 

07 de maio:

Auditório do Hospital da Criança de Brasília José Alencar SAIN Lote 4-B (ao lado do Hospital de Apoio) Brasília - DF

 

 

 

Programa Preliminar 06 de maio

PROGRAMA PRELIMINAR - 06 maios de 2016

9h00

Abertura

9h30 às 12h15

Mesa Redonda

O modelo de atenção às condições crônicas: conceitos, estratégias e desafios

Moderador: Renilson Rehem,

Superintendente-Executivo – Hospital da Criança de Brasília

9h30 às 10h15

O modelo de atenção às condições crônicas na atenção ambulatorial especializada.

Eugênio Vilaça Mendes,

Consultor em saúde pública

10h15 às 11h00

As diretrizes clínicas na atenção às condições crônicas: a estratificação de risco e os parâmetros assistenciais

Marco Antonio Bragança de Matos,

Médico, pediatra, consultor para a organização de serviços e sistemas de saúde

11h00 às 11h45

Doenças Crônicas no Contexto Pediátrico

José Dirceu Ribeiro,

Professor Titular do Departamento de Pediatria da Universidade Estadual de Campinas. Coordenador do Centro de Investigação em Pediatria da Unicamp. (CIPED)

11h45 às 12h15

Discussão

12h15 às 13h30

Almoço

13h30 às 17h00 

Mesa Redonda 

Gerenciamento de Condições Crônicas em Saúde: Exemplos de experiências praticadas no Brasil 

Moderador: Elisa Carvalho,

Coordenadora Clínica, Hospital da Criança de Brasília

13h30 às 14h15

 (a confirmar)

14h15 às 15h00

A experiência da Axismed no gerenciamento de doenças crônicas

Fábio de Souza Abreu, Axismed

Daniela Mayumi Nakamatsu, Axismed

15h00 às 15:45

A experiência do CEHMOB/MG  na gestão da linha do cuidado da doença falciforme

Ana Paula Pinheiro Chagas,

CEHMOB/MG

15h45 às 16h00

Discussão

16h00 às 16h15

Café

16h15 às 18h00

Mesa Redonda

A atenção às doenças crônicas pediátricas sob a perspectiva do Hospital da Criança de Brasília

Moderador: Erika Bomer Cagliari,

Diretora de Estratégia e Inovação, Hospital da Criança de Brasília

16h15 às 17h00

Modelo Assistencial HCB: Conceitos, Diretrizes e Estratégias

Isis Magalhães,

Diretora Técnica,  Hospital da Criança de Brasília

17h00 às 17h45

Diretrizes Multiprofissionais HCB

Elisa de Carvalho,

Coordenadora Clínica – Hospital da Criança de Brasília

17h45 às 18h00

Discussão

Programa Preliminar 07 de maio

PROGRAMA PRELIMINAR - 07 maios de 2016

* A programação de 07 de maio está restrita para os funcionários do Hospital da Criança de Brasília.

 

8h30

Café da Manhã Especial

9h00 – 10h00  

Mesa Redonda

Perspectivas de ação conjunta em uma região típica do DF

Moderador: Isis Magalhães,

Diretora Técnica – Hospital da Criança de Brasília

9h00 – 9h15

Andrea Nogueira Araújo

Coordenadora da Unidade de Pediatria, Hospital Regional de Ceilândia

9h15 - 9h30

Luiz Henrique Mota Orives

Diretor Regional de Atenção Primária em Saúde, Região Oeste - Df

9h30 – 9h45

Tania Rehem

Professora Adjunta, Faculdade de Enfermagem, Universidade de Brasília - Ceilândia

9h45 – 10h00

Discussão

10h00 às 12h00

Oficinas de Trabalho - Divisão por PROGRAMAS*- colocar em prática a premissa da atenção centrada no paciente, com base na melhor evidência científica e pautada na interdiciplinaridade e alinhado com as diretrizes clínicas; tentativa de esboçar novos fluxos, a partir da evidência das interações existentes e desejáveis.

12h00 às 13h00

Síntese dos grupos: apresentação ao plenário

13h00

Encerramento

 

Objetivo
  1. OBJETIVO:

Abordar os aspectos conceituais, conhecer experiências práticas e propor inovações na atenção às doenças crônicas pediátricas, no âmbito do Hospital da Criança de Brasília e das suas interações com a rede de saúde do DF.

 

  1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
  • Ampliar a compreensão sobre a necessidade de mudança de paradigma do modelo de atenção, classicamente estruturado para o atendimento das doenças agudas, adequando-o às necessidades da atenção das condições crônicas;
  • Discutir formas de aumentar o conhecimento que os pacientes e seus responsáveis têm sobre a doença e sobre o seu manejo, ampliando sua participação no autocuidado e na aderência às propostas terapêuticas;
  • Ampliar o enfoque inter e transdisciplinar na atenção às doenças crônicas;
  • Redesenhar os fluxos internos que remetam a um tempo mínimo necessário de retenção de pacientes crônicos no HCB, propondo ações de interação com a rede de atenção básica e hospitais regionais, concomitantemente com a ampliação dos esforços de autocuidado apoiado.