Um banho de alegria!

Eduardo Sousa Silva tem 14 anos e sonha ser ator. Paciente do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), o garoto desinibido fala sobre sua história enquanto recebe tratamento para a mucopolissacaridose, doença genética do metabolismo, causada por deficiência de enzimas.

“Vou completar um ano aqui no HCB: comecei no Hospital Universitário de Brasília (HUB), depois fui pro Hospital Materno-infantil de Brasília (HMIB), agora é aqui, no HCB. Cada paciente com mucopolissacaridose tem seu jeito, alguns não conseguem andar, cada um é diferente do outro. A minha vida é normal como a de todos. Da primeira vez que vim ao hospital, eu já cheguei e consegui dois colegas. Eu sou sempre assim: no primeiro dia de aula, sempre chego em todo mundo e pergunto o nome.

Tenho muitos amigos no colégio e na rua, só alguns têm preconceito. Alguns me colocavam apelidos; quando eu chegava perto, eles saíam de perto de mim, como se eu tivesse uma doença contagiosa. Eu deixava para lá.

Meu esporte favorito é futebol. Não jogo sempre porque eu canso muito rápido. E também não gosto de assistir na TV, me dá sono. Quanto aos estudos, prefiro matemática: é difícil, mas quando a pessoa aprende, fica fácil. Não gosto de ciências, é difícil – até inglês é mais fácil. Mas sabia que o português é mais difícil?

Quero ser ator. Antes eu queria ser veterinário, mas eu fiz aula de teatro por uns quatro meses, gostei e agora quero ser ator. Quando fiz teatro, a primeira vez foi como se estivesse me apresentando num programa de TV, nervoso, suando, com medo de cometer algum erro. Uma vez, antes de começar a peça, a professora colocou a música errada. Então, pra fazer todo mundo rir, eu comecei a pular e ir pra todo lado, porque eu sempre gosto de fazer as pessoas rirem. Eu não gosto de ver pessoas tristes. Sempre que vejo colega minha triste eu vou lá, pergunto por que tá triste, começo a falar um bocado de coisas e ela começa a rir.

Vou colocar um vídeo na Internet em que eu represento um cara romântico que chora pensando em alguém. Tenho que correr atrás daquilo que eu quero. Eu também já escrevi uma música. Ela, eu fiz com o Alan – músico do projeto “Remédio Musical”. O Alan vem ao HCB toda quarta-feira. Eu cantei para ele só o refrãozinho, daí ele levou para casa, deu uma melhorada na música e a gente gravou em um estúdio. Minha inspiração vem debaixo do chuveiro. Na água fria, primeiro eu começo a pular, depois eu começo a cantar."

 

Leia mais sobre mucopolissacaridose

Confira a entrevista que Eduardo deu ao programa Balanço Geral